Artigo

EVENTOS NO TEMPO DE CADA ESPECTADOR

Os eventos online apresentam muitos desafios para os planejadores, mas alguns são mais significativos que outros. Uma pesquisa publicada no The Virtual Event Tech Guide constatou que 21% dos profissionais de eventos consideram a falta de conhecimento em tecnologia o seu maior desafio ao migrar para o virtual, enquanto 31% – mais do que em qualquer outro desafio – citam o engajamento.

O fato é que os eventos virtuais ainda não amadureceram em todo o seu potencial. Victoria Copans, de Vermont, EUA, que escreve para no site EventMB, concorda que manter os participantes engajados é o maior desafio. A pesquisa da EventMB traz um número ainda maior, 40% dos planejadores apontam o engajamento como o maior obstáculo. É preciso entender o quanto eficiente é a mensagem. Entender a pluralidade das multitelas que dividem a atenção das famílias modernas, tanto em casa quanto no trabalho.

Estamos falando do tempo das pessoas, do grau de envolvimento e do quanto sensíveis estão para apreciar sem dispersão ou interrupções. O meio é a mensagem, a ideia defendida por Marshall McLuhan ainda no século passado, nunca fez tanto sentido e esteve tão atual em tempos de redes sociais. O conteúdo, independentemente de sua qualidade, tem que ser reprocessado de forma atrativa, ágil e dinâmica para os novos meios que a pandemia potencializou. Quem promove e assiste precisa ter uma experiência positiva e cativante. Chamamos isso de encantamento de mão dupla.

Descobrir como envolver um público remoto é incrivelmente desafiador e requer um conjunto diferente de conhecimentos e habilidades, que os produtores e planejadores, acostumados a eventos ao vivo, estão experimentando e entregando com maestria. Os formatos são oportunidades para a indústria promotora. Entre eles está o híbrido, que projeta o espaço virtual a partir de um estúdio físico. Faz a conexão do presencial e virtual de forma atrativa, interativa e participativa. O uso de elementos de design ajuda a diferenciar e dar uma aparência única ao evento. A partir daí o espectador escolhe assistir ao vivo ou quando desejar, no seu tempo e espaço. Isso permite uma visualização e uma satisfação máxima de todos.

Essa mistura entre o presencial e o online é irreversível e aprender a navegar nas plataformas personalizadas de tecnologias é o que vai diferenciar os eventos em 2020 e além. A vida no mundo pós-pandemia é um caminho sensível de novas experiências pessoais, com janelas de oportunidades para empresas e marcas buscarem inspiração nesse novo momento em que todos estamos vivendo e vivenciando.

Beatriz Moraes, sócia-diretora da Storia Eventos e Projetos

Clique do fotógrafo Franco Rodrigues